Prémio Internacional de Composição Órgãos do Palácio Nacional de Mafra



Na quarta edição deste prémio foram distinguidos: na categoria A (composição de uma obra original para os seis órgãos), Diogo da Costa Ferreira (Concelho de Mafra, Portugal), pela partitura “Écho de la Pensée”; e na categoria B (transcrição de uma obra existente para seis órgãos), Luís Filipe Neto da Costa (Portugal), pela partitura “Beethoven, Abertura Coriolano”. Foram ainda atribuídas duas menções honrosas: na categoria A, a Jef Vloemans (Bélgica), pela partitura “Roman Jokers”; e na categoria B, Daniel Filipe Santos Sousa (Portugal), pela partitura “Saint-Säens, Danse Macabre”. O “Prémio Internacional de Composição Órgãos do Palácio Nacional de Mafra”, promovido pelo Município de Mafra e pelo Ministério da Cultura, com periodicidade bienal, visa criar novos repertórios para o magnífico conjunto dos seis órgãos históricos da Basílica de Mafra e, ao mesmo tempo, gerar uma dinâmica de valorização deste património único, distinguindo compositores que apresentem peças destinadas a este conjunto instrumental, fazendo uso das suas características próprias, estando dividido em duas categorias, desdobrando-se numa componente relativa à composição de uma obra original e outra referente à transcrição para os seis órgãos. O valor dos prémios é de 10 mil e 5 mil euros, respetivamente. Publicado em 11 de novembro de 2021